COMO TER UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL DURANTE A GRAVIDEZ

2.jpg

Especialistas indicam que manter uma alimentação saudável e equilibrada por toda a vida é fundamental. No período da gestação, quando outra vida está sendo gerada, é ainda mais recomendado se alimentar de forma adequada. O consumo de alimentos nutritivos influencia diretamente no desenvolvimento e na saúde do bebê, evitando uma série de problemas e riscos. Por isso, escolher o que comer é de suma importância. Hoje falaremos sobre como ter uma boa alimentação durante a gravidez.

Coma de três em três horas

No primeiro trimestre é comum a ocorrência de enjoos e vômitos por conta da ação do estrogênio. Por isso, há mulheres que evitam comer ou deixam de se alimentar adequadamente. Entretanto, é importante fazer seis refeições diárias – café da manhã, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde, jantar e lanche da noite – com intervalo de três horas entre uma e outra.

Atenção! É importante ingerir de 1,5 a 2 litros de líquidos por dia, como água e sucos naturais, além de consumir muitas frutas e fibras.

A importância do ácido fólico

22.png

Vitamina do complexo B, o ácido fólico deve estar presente na alimentação e nutrição das gestantes. Já no primeiro mês, a vitamina é importante na formação do tubo neural do feto, ou seja, o sistema nervoso, que depois formará a medula espinhal e o cérebro. Para ajudar no desenvolvimento do cérebro do feto, gorduras boas, as presente no óleo de coco e ghee ou até mesmo na manteiga, de origem orgânica, claro, são mais que recomendadas.

Doenças do trato urinário e do coração são problemas que o ácido fólico também ajuda a prevenir. A vitamina está presente nos vegetais de folhas verde-escurasfrutas cítricasfígado e gema de ovo, entre outros alimentos.

O papel do ferro e do cálcio

222.png

O ferro e o cálcio são minerais essenciais durante a gestação. O ferro participa da formação de hemoglobina, que é parte dos glóbulos vermelhos. É encontrado em verduras de folhas verde escuras, frutas secas e leguminosas, como o feijão. Já o cálcio contribui para a formação dos ossos do feto e ajuda a evitar a descalcificação das futuras mamães durante o período gestacional. O mineral é encontrado em produtos derivados do leite, brócolis e oleaginosas, como castanhas.

A gestante não tem que comer por dois

2222.png

Antigamente, costumava-se dizer que as gestantes deveriam comer por dois, já que esperava um bebê. Hoje, sabe-se que mais importante do que a quantidade é a qualidade da alimentação da mulher durante a gestação. O desenvolvimento do bebê e o momento do parto também pode ser prejudicado caso a gestante engorde muito. Assim, é importante não exagerar na hora de comer.

Acompanhamento nutricional

22222.png

Fazer acompanhamento nutricional com especialistas é importante para ter uma dieta balanceada e personalizada. Cada organismo é diferente do outro, desta maneira, o que é indicado para uma pessoa não vale para outra. Além de atentar para o perfil da gestante, estes profissionais montam dietas de acordo com o período da gestação.

Alimentos essenciais

Alguns alimentos são importantes tanto para a saúde da gestante quanto para o desenvolvimento do bebê. Por exemplo, peixes (ricos em ômega 3 e diversos nutrientes, ajudam na formação do sistema nervoso e do cérebro), carnes magras (repletas de proteínas, responsáveis pela formação dos tecidos e crescimento celular do feto), frutas cítricas (ricas em vitamina C, que ajuda a ficar o ferro no organismo e reforça o sistema imunológico da gestante) e vegetais de folhas verde escuras(ricas em vitamina A, que auxilia no crescimento dos ossos e da pele), entre outros.

Também é bastante recomendado para o período a ingestão de comidas ricas em prebióticos (como biomassa de banana verde, batata yacon, alcachofra e alho) e probióticos (como o kefir, mini colônias de bactérias que crescem constantemente a partir da fermentação do leite).

Alimentos restritos

2222222.png

O consumo de alguns alimentos é restrito durante a gravidez. Os que contêm cafeína, como café e chocolate, entram nesta lista uma vez que podem elevar a pressão arterial. Bebidas alcoólicas estão fora de cogitação, pois afetam o desenvolvimento do bebê. Até os chás, que parecem tão inofensivos, sofrem restrição; alguns podem induzir ao aborto e provocar males ao organismo da gestante.

Viu como alimentar-se bem na gestação não é uma tarefa complicada? Você tem filhos, está gestante ou conhece alguma, ou mesmo planeja engravidar? Conte para nós o que achou do artigo. Continue acompanhando o blog e fique por dentro de outros assuntos do mundo da nutrição.