CONHEÇA OS VINHOS ORGÂNICOS E SUA CULTURA SUSTENTÁVEL

1.jpg

A preocupação com a saúde e alimentação tem se tornado cada vez mais constante na vida das pessoas. Nesse ritmo, alimentos orgânicos ganham fãs a cada dia, e, para acompanhar um cardápio saudável, nada melhor do que combiná-lo com uma bebida que não faça mal à saúde, como é o caso dos vinhos orgânicos.

Afinal, o que são os vinhos orgânicos?

11.jpg

Como o próprio nome já diz, são aqueles tipos cultivados de maneira orgânica, sem o uso de agrotóxicos, como pesticidas e herbicidas que servem para proteger as uvas de pestes ou ervas daninhas. No processo de cultura, os agricultores preservam as condições normais do solo, utilizando recursos naturais para a produção (água, animais, vegetais e solo).

Os adubos também são naturais, feitos com materiais encontrados ao redor das áreas de cultivo e reaproveitados do ecossistema da região. Dessa forma, essa agricultura produz uma bebida mais saudável e também contribui para o meio ambiente. Vale lembrar que a produção orgânica de vinhos pode ir muito além da fabricação da bebida propriamente dita. Isso porque, em algumas regiões, engloba-se uma ideologia sustentável em que até a embalagem é pensada para ser reciclável.

A certificação dos vinhos orgânicos

111.png

Embora seja fruto de uma cultura sustentável, o vinho cultivado de maneira natural tem um alto custo para o agricultor. Há pesquisas que apontam um custo de até 20% mais alto em relação aos vinhedos convencionais. Por conta disso, não são todos os agricultores que conseguem certificar seus produtos e identificá-los com o selo de orgânico, uma vez que é preciso pagar uma taxa à França ou aos Estados unidos para conseguir o certificado.

No entanto, não se preocupe. Você consegue saber se o vinho que está consumindo é orgânico pela identificação na garrafa, que pode vir informando se ele foi cultivado organicamente.

Onde encontramos?

1111.png

Embora tenham nascido na Califórnia (EUA), na década de 60, os vinhos orgânicos têm ganhado espaço significativo na Europa desde os anos 90. Eles têm presença forte em países como Itália, que destina 5% de sua área a esse tipo de agricultura, além da região sul da França. Entre os principais nomes europeus, está Barone Pizzini e o tradicional Romanée-Conti, que pode custar em torno de 20 mil dólares.

Na América Latina, as produções se destacam no Chile e Argentina, sendo muito bem representadas pelas bodegas Viña Carmen e Santa Julia, respectivamente. De modo geral, a produção mundial desse tipo de vinho gira em torno de 4%. O Brasil não fica atrás quando se trata de agricultura sustentável, tendo como principal adega a Velho Museu – Juan Carrau, no Rio Grande do Sul. Uma das principais atrações é o Cabernet Sauvignon Juan Carrau orgânico, produzido pela primeira vez em 1997.

O sabor do vinho artesanal é diferente?

11111.png

Há controvérsias em relação ao paladar dos tipos orgânicos: alguns afirmam que não há diferença em relação aos produzidos com agrotóxicos, outros afirmam que eles têm mais suavidade em relação ao álcool, mais acidez e menos aromas frutais. De qualquer forma, isso é algo muito pessoal e você precisa experimentar o vinho para tirar a prova.

É importante lembrar que toda essa consciência sustentável em torno da fabricação vinícola pode sair um pouco mais caro no bolso. Isso porque o tempo de preparo e a manipulação exige maior investimento por não conter o uso de agrotóxicos. Sendo assim, cada garrafa artesanal com o selo orgânico pode custar por volta de 50% a mais que as marcas convencionais.

Harmonize a culinária com os vinhos orgânicos

111111.png

Se você já aderiu aos alimentos orgânicos como um estilo de vida, vale se aventurar e conhecer cardápios tão saudáveis quanto os vinhos. No Le Manjue, restaurante especializado em cozinha orgânica, as sugestões gastronômicas são de dar água na boca: Filet Mignon ao molho Chimichurri, Jambalaya de Camarão, Rosbife Le Manjue frio e Arroz Amazônico.

Além disso, a carta de vinhos dos orgânicos do restaurante atende a todos os gostos, oferecendo nomes como Nativa Rerra Carmenére (tinto) e Cisplatino Torrontes (branco), entre outros.

Se você já conhece vinhos orgânicos e quer saber como arrasar na combinação gastronômica, entre em contato com a gente! Acesse nosso blog e fique por dentro do que há de mais novo em alimentação saudável e orgânica.